notícia

O ano do pólo aquático

Botafogo conquistou todos os títulos no adulto masculino!
Atualizado em 26-12-2016, 14:00

O pólo aquático do Botafogo teve um 2016 extremamente vitorioso. O Alvinegro alcançou todos os títulos no adulto e pódios em quatro categorias na base. Além dos resultados vestindo toucas alvinegras, os atletas do Fogão também se destacaram nas Olimpíadas. De 13 convocados para a seleção brasileira, 6 foram do Glorioso e fizeram parte da equipe que alcançou o oitavo lugar na competição. O técnico Ângelo Coelho também participou como auxiliar.

A primeira taça erguida pelos atletas do Alvinegro foi o Troféu Brasil, na piscina do Mourisco. O título veio em abril e iniciou o ano 100% campeão do Glorioso no adulto masculino. Após o intervalo para os Jogos Olímpicos, a segunda competição foi a Liga Nacional, em novembro, onde nossos atletas levaram a melhor de novo.

O grande final da temporada ficou para o Mourisco-Mar. O Torneio Sul-Americano e a final da Super Liga Nacional foram disputados no mesmo final de semana. Os dias de competições foram intensos e obrigaram o Botafogo a pular na piscina duas vezes por dia em torneios diferentes. Mas nada foi capaz de parar o Fogão na piscina e em uma final unificada o clube levou a melhor sobre o ABDA sagrando-se campeão de todas as competições no ano.

Na base, o Botafogo não conseguiu repetir o feito do adulto masculino, mas teve ótimo desempenho. Em todas as categorias o clube subiu ao pódio e foi medalhista. Com destaque para os vice-campeonatos no Brasileiro Masculino de Sub-19 e Sub-17 no feminino. As meninas também ficaram com o segundo lugar no Campeonato Brasileiro Adulto, que foi disputado em dezembro no Mourisco.

Para Ique Filho, Diretor do esporte no Botafogo, a meta para 2017 é continuar trabalhando bem nas categorias de base:

- Novos meninos e meninas surgiram no ano de 2016 e vamos nos dedicar a eles ainda mais em 2017. Subiremos alguns atletas para a categoria principal, assim como já fizemos esse ano. Queria agradecer ao Vice-Presidente de Esportes Gerais Alexandre Britto e ao meu pai, Ique. Eles deram muito suporte para nossa comissão técnica e deixaram que nossa preocupação fosse apenas com o polo aquático. O trabalho fluiu mais fácil.

Assessoria de Imprensa